Alergia a cães e gatos?!

Sim, é mais vulgar do que pensa!

Mas o que é uma alergia? As alergias são reações do sistema imunitário que ocorrem quando o nosso organismo contacta com agentes, que na maioria das pessoas não provocam nenhum efeito, mas que neste caso desencadeiam uma série de sintomas desagradáveis.

Esses agentes – alergénios – podem ter origens muito diferentes: alimentos, medicamentos, ácaros, pólens, detergentes, perfumes,… e também animais! Muitas pessoas não sabem mas a alergia a animais como o cão ou o gato é muito frequente e causa inúmeros problemas no dia-a-dia dos seus donos.

O que causa desta alergia? O pelo dos animais?

Neste tipo de alergia, o que desencadeia a reação são as substâncias presentes na saliva, na urina e na descamação da pele destes nossos fiéis amigos. Estas substâncias são libertadas para o ar e depositam-se depois em todo o ambiente doméstico, servindo de alimento aos ácaros e contribuindo para o aparecimento ou agravamento de fenómenos alérgicos e doenças respiratórias como a asma.

Por isso não é o pelo que causa a alergia! O facto do animal ter mais ou menos pelo ou este ser curto ou comprido não é o mais relevante. Mas, por outro lado, a queda do pelo é determinante: quanto mais pelo cair do animal, maior quantidade de substâncias alergénicas leva agarradas e por isso maior proliferação de ácaros vai ocorrer, mais pó, mais contaminação do ambiente,e consequentemente mais alergias e problemas respiratórios 🙁

Quais os sinais que podem indicar este tipo de alergia?

Os sinais e sintomas que ocorrem mais frequentemente são:

-Nariz a pingar e com comichão

-Dificuldade em respirar

-Tosse seca e constante

-Garganta seca e com comichão

-Urticária (bolinhas na pele e muito prurido)

-Espirros

-Olhos vermelhos e a lacrimejar

-Crises de asma em pessoas asmáticas

Há tratamento?

Quando se confirma este tipo de alergia, o médico pode aconselhar medicamentos como p.ex. anti-histamínicos, para aliviar os sintomas. Outros medicamentos podem ser necessários. Lembre-se: é essencial cumprir as indicações do seu médico! Só ele pode avaliar e decidir a melhor abordagem terapêutica!

Mas… a causa está lá! O ideal seria evitar o contacto com o animal para evitar as crises alérgicas… Existem ainda soluções menos frequentes e mais dispendiosas, como imunoterapia específica, em que ocorre uma dessensibilização progressiva aos alergénios do animal.

A alergia não tem cura mas pode ser controlada!

Por isso não desespere, na maioria dos casos é possível a convivência com o seu “amigo patudo”, mas tem de estar preparado para uma série de cuidados:

1.Muita atenção à higiene do animal.

O cão (ou gato) tem de ser limpo frequentemente, para evitar a concentração no pelo da saliva, caspa e resíduos de urina. Quando o animal vive dentro de casa os banhos têm de ser regulares. Se passear com ele no exterior também pode trazer agarrado às patas ou ao pelo muitos agentes indesejáveis e por isso especial atenção à limpeza depois de ir à rua!

2. A higiene da casa é fundamental!

Sim, se o seu animal vive consigo dentro de casa terá de fazer um esforço adicional na limpeza da casa (diariamente) se quiser manter um ambiente com menos proliferação de ácaros e outras sujidades. Aspirar (se possível use um aspirador com filtro HEPA), limpar os móveis com um pano húmido e ter especial cuidado com tapetes, cortinas e sofás. Muita atenção aos locais que o animal frequenta ou dorme.

O ideal mesmo seria o animal permanecer no exterior da casa…

No caso dos gatos, evite mudar a areia onde o animal faz as suas necessidades, delegue essa tarefa, sempre que possível.

3.Não durma com o animal nem o deixe frequentar o seu quarto.

Isso faz toda a diferença, acredite! Se insiste em dormir com o seu cão ou gato terá mais probabilidade de agravar os sintomas alérgicos e comprometer a sua saúde.

4.Arejar a casa

Procure manter a casa arejada, para renovar o ar doméstico, abra as janelas! Outra solução vantajosa para um ar com menos alergénios é adquirir um purificador de ar.

5.Lave as mãos

Claro que tem de dar mimos ao seu cão ou gato! Mas depois de brincar com ele ou de lhe fazer festas não se esqueça de lavar as mãos – desta forma vai reduzir os efeitos das substâncias que lhe provocam alergia.

Existem raças que provocam menos alergias?

Se ainda não tem mas quer muito um cão ou um gato, ou os seus filhos imploram um amiguinho a todo o momento, saiba que há quem defenda que existem raças que são “menos alergenizantes”. Isto porque a descamação e a composição da saliva dos animais destas raças não provocam geralmente reações alérgicas como acontece com outras.  Também largam muito menos pelo e dessa forma a contaminação do ambiente é menor. Alguns exemplos são descritos a seguir. Mas atenção, não há evidências científicas de que existem raças hipoalergénicas!  Como é sabido, as alergias podem acontecer a qualquer pessoa, em qualquer idade e em relação a qualquer agente ou substância. Cada caso é um caso!

Raças de cães:

Cão de água português

Yorkshire terrier

Schnauzer

Maltês

Bichon frisé

Caniche

Raças de gatos:

Balinês

Siamês

Sphynx

Devon Rex

O nosso conselho:

Não ignore os sintomas!

Aconselhe-se com o seu médico, se possível um especialista (alergologista, imunoalergologista) para o ajudar a lidar com os sintomas e ter um dia-a-dia mais confortável. Não entre em pânico, não será necessário encontrar uma nova casa para o seu fiel amigo mas os cuidados que referimos anteriormente relativamente à limpeza da casa e higiene do animal  serão essenciais para um dia a dia mais saudável!

Sabia que..

os Purificadores Airfree são um óptimo aliado para quem tem animais? A saliva, a descamação da pele do seu amiguinho e o pelo que se mistura com os ácaros e  pó da casa provocam asma e doenças alérgicas com muita frequência! Com este aparelho vai reduzir drasticamente estes alergénios e sentir uma grande diferença na sua saúde respiratória. Conheça os nossos purificadores:

https://alergostop.pt/product-category/dispositivos-respiratorios/purificadores-de-ar/